Malware pode transformar webcam em espiã do próprio usuário; Saiba se proteger - TecForest

NEWS

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Malware pode transformar webcam em espiã do próprio usuário; Saiba se proteger

Imagem: OlharDigital

Segundo postagem feita pela OlharDigital, pesquisadores de segurança da Intel descobriram um malware que permite aos criminosos acessar informações confidenciais dos usuários e tirar fotos usando o PC infectado. O arquivo, chamado de Delilah, sequestra webcams de computadores e notebooks e funciona como uma espécie de espião, capturando sites, e-mails, transações bancárias e contas de usuários.

De acordo com a empresa, o malware tem a finalidade de extorquir pessoas influentes ou organizações. Apesar do potencial, o malware está sendo distribuído apenas em grupos criminoso fechados. "Bandidos comuns não tem acesso a ele e a maioria das pessoas não deve ser um alvo", ressalta a Intel.
Confira 4 dicas para não ser vítima de malwares que "sequestram" dispostivos:
1. Não faça downloads de arquivos desconhecidos
Para que o malware possa causar danos, primeiro ele precisa ser instalado no computador. Evite o problema na raiz: não clique em pop-ups suspeitos ou em links desconhecidos.

2. Observe se o computador apresenta atividade estranha
Algumas ameaças são perceptíveis. Neste caso, o malware Delilah muitas vezes causa falhas no computador da vítima devido à enorme quantidade de capturas de tela que tira. Mensagens de erro também são comuns quando o sequestro de webcams ocorre. Na próxima vez que seu computador apresentar comportamento estranho, consulte um técnico para verificar se há malware.
3. Tome cuidado com informações confidenciais
Reduza os rastros digitais que você deixa no seu computador. Não armazene informações confidenciais no dispositivo se puder evitá-lo e realize varreduras periódicas dos dispositivos como parte da limpeza de dados: encare isso como uma “faxina digital” que você deve fazer frequentemente.
4. Cubra sua webcam quando ela não estiver em uso
Essa dica não requer muito: basta um pedaço de fita adesiva. Ainda assim, essa simples precaução pode ser importante, pois, além do malware Delilah, existem muitas táticas de sequestro de webcams na rede que os criminosos cibernéticos estão usando. Proteja-se e acabe com a alegria dos espiões.
Fonte: OlharDigital